Estudo identifica pista para droga capaz de reverter calvície

Alessandra Bernardo

A calvície pode estar com os dias contados. Um estudo feito pela Universidade da Pensilvânia (EUA) descobriu uma pista biológica que pode originar um tratamento para interromper e até reverter o problema, que afeta homens e mulheres. Durante a pesquisa, publicada na revista Science Translational Medicine, foi descoberta uma proteína que causa a queda dos fios. No entanto, os pesquisadores disseram que há várias drogas que podem combater a calvície já sendo estudadas.

O coordenador do estudo, dermatologista George Cotsarellis, informou que foram verificados altos níveis de uma proteína-chave, a prostaglandina D sintetase, nas células dos folículos capilares situados nas áreas calvas do couro cabeludo e que ela está diretamente relacionada ao problema. “Essencialmente, mostramos que a proteína prostaglandina era elevada no couro cabeludo calvo dos homens e que ela inibia o crescimento capilar. Então identificamos um alvo para o tratamento da calvície masculina”, afirmou.

Apesar de atormentar também as mulheres, a calvície é mais frequente nos homens, que podem desenvolver o problema antes dos 30 anos, graças à ação do hormônio sexual masculino chamado testosterona. Este, somado a fatores genéticos, provocam a diminuição dos folículos capilares até que eles se tornem minúsculos ou invisíveis, levando à aparência da calvície. O problema avança com a idade, e, até os 70 anos, cerca de 80% dos homens sofrem com alguma perda de cabelo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: