Archive for the ‘Internet’ Category

Perfil dos brasileiros nas redes sociais

Cyberbullying e “stalking” podem virar crime

Galileu

Após fotos nuas da atriz Carolina Dieckmann terem sido obtidas ilegalmente e espalhadas pela internet, o legislativo brasileiro parece ter voltado sua atenção para o que acontece no meio. Foi aprovado um projeto de lei que criminaliza o cyberbullying e de stalking – e, se você tem contas em redes sociais, sabe o quanto isso é, infelizmente, comum.

De acordo com a proposta de lei, cyberbullying é “intimidar, constranger, ameaçar, assediar sexualmente, ofender, castigar, agredir ou segregar” crianças e adolescentes, enquanto ‘stalkear’ seria “perseguição obssessiva de uma outra pessoa ameaçando sua integridade física ou psicológica ou ainda invadindo ou perturbando sua privacidade”. No primeiro caso, a pena para condenados pode chegar até a quatro anos de prisão e, no segundo, o culpado pode ficar confinado por até sete anos.

Perfil fake pode virar crime também

A comissão de juristas que discute a reforma do Código Penal no Senado aprovou a criação de um capítulo inteiro dedicado a crimes cibernéticos, após a polêmica envolvendo Carolina Dieckmann. A proposta prevê que quem acessar de forma indevida um site protegido por senha, seja invadindo o perfil de outra pessoa ou criando uma identidade falsa, pode pegar de seis meses a um ano de prisão. E mais: caso haja algum prejuízo a terceiro, a pena pode ser aumentada em até um terço.

O projeto não especifica o que é considerado um perfil falso, o que ameaça perfis “fake” de famosos ou contas sob um pseudônimo – mesmo que não sejam perigosos. Ou seja, contas humorísticas, que aparecem muito no Twitter, podem estar com os dias contados. Se você tem um perfil por lá, com certeza conhece ou segue alguma delas, como@FilhadoJustus @hebe_camargo @dilmabr e até o todo-poderoso @OCriador podem estar com os dias contados. E até aquela conta que você criou no Orkut há uma década, só para fuçar as fotos do seu/sua ex sem ser identificado pode se enquadrar na nova lei.

Não tem smartphone? Saiba como acessar Facebook e Twitter em seu celular

Uol  (com adaptações)

Apesar do enorme crescimento do número de smartphones vendidos no Brasil, esses telefones inteligentes, cheios de funções, ainda correspondem a uma fatia bem pequena do mercado: segundo o Ibope Inteligência, apenas 10% dos donos de celulares possuem um smartphone no país. Se você pertence ao grupo dos celulares tradicionais e lamenta ficar de fora das redes sociais quando não está diante do computador, é possível dar um jeito.

Preparamos abaixo um guia para você manter o Facebook, Twitter e Orkut atualizados mesmo quando estiver na rua — nem todas as operadoras oferecem acesso a todos os serviços. Confira abaixo como usar essas redes sociais com seu celular básico.

Facebook

Clientes das operadoras Claro, Nextel, Oi ou Tim pode atualizar seu status, receber notificações e enviar fotos para o seu perfil enviando um SMS para o número 32665. Para isso, siga os passos:

1. Faça o login no Facebook usando o computador.

2. No canto superior direito, selecione o menu “Conta” e, em seguida, “Configurações da Conta”.

3. Selecione a opção “Celular”.

4. Escolha a opção “Adicionar um telefone”.

5. Será preciso enviar um torpedo para o número 32665 colocando a letra “F” como texto. Você receberá em seguida um SMS com um código de ativação que deverá digitar na página do Facebook.

6. Pra cancelar o recebimento das mensagens, envie um Torpedo com a palavra STOP para o número 32665.

7. As mensagens têm o mesmo custo padrão dos torpedos de sua operadora, tanto para envio quanto para recebimento.

Já os clientes da operadora Vivo não podem se cadastrar diretamente no Facebook. No entanto, a promoção Vivo On permite a navegação ilimitada nas versões móveis de Facebook, Twitter e Orkut. Os usuários de pré-pago precisam fazer recarga mensal de R$ 25 para usar o serviço.

WAP – Outra opção é navegar com celular de qualquer operadora via WAP usando o endereço http://m.facebook.com/. Funciona com a maioria dos navegadores para celular e o acesso é cobrado por tráfego de dados conforme as tarifas da sua operadora.

Twitter

Clientes Tim e Nextel:

1. Faça o login no Twitter e vá para a opção “Configurações”.

2. Clique em “Celular” e cadastre seu número.

3. O Twitter vai pedir que você envie uma mensagem  para o número 40404. Faça isso e espere a resposta com as instruções do que você deve fazer em seguida.

Feito o cadastro, você pode enviar fotos ou textos para postar em sua conta, sempre para o número 40404. O custo do serviço varia de acordo com as tarifas da operadora.

Claro, Oi e Vivo também oferecem alternativas para os clientes enviarem e receberem tuítes via SMS (clique sobre o nome de cada operadora para ver o serviço).

Os preços variam. A Claro cobram R$ 2,99 por semana para envio e recebimento ilimitado de tuítes. Na Oi, o mesmo preço semanal dá direito a cem mensagens. A Vivo cobra R$ 0,15 por tuíte ou R$ 11 mensais pelo envio de 150 mensagens e recebimento ilimitado de tuítes.

WAP – Outra opção é navegar com celular de qualquer operadora via WAP usando o endereçohttp://m.twitter.com/Home. O acesso é cobrado por tráfego de dados conforme as tarifas da sua operadora.

 

PF prende acusados de racismo e homofobia na Internet

Alessandra Bernardo

A Polícia Federal prendeu Emerson Eduardo Rodrigues e Marcello Valle Silveira Mello, durante a Operação Intolerância, realizada nesta quinta-feira (22), no Paraná. Os dois são acusados de manterem um site com apologias a violência e outros crimes graves contra negros, homossexuais, nordestinos, judeus e mulheres; e ainda incitar o abuso sexual de crianças e adolescentes.

Usando o apelido “Búfalo Viril” no site silviokoerich.org, os dois chegaram a postar uma mensagem de apoio a Rômulo Manoel Lemos do Nascimento, acusado de ter quebrado o braço da estudante Rhanna Cristina Umbelino Diógenes,  em uma boate de Natal, no ano passado.

Os acusados podem responder pelos crimes de incitação/indução à discriminação ou preconceito de raça, incitação à prática de crime e publicação de fotografia com material pornográfico envolvendo criança ou adolescente (Lei 8.069/90 – ECA).

O site da ONG SaferNet, que monitora casos de apologia à violência e racismo, recebeu cerca de 70 mil reclamações e pedidos de providência com relação ao site mantido pelos acusados. A Polícia Federal também recebeu inúmeras denúncias sobre o conteúdo criminoso veiculado no site do “Búfalo Viril”.

 

 

 

 

Redes sociais: conectado e produtivo. Saiba como…

Estudos sugerem que tecnologias podem prejudicar crianças no futuro

Revista Galileu

Uma sondagem feita pela organização norte-americana Pew Reseach Center revelou que especialistas em tecnologia e em educação têm opinião dividia quando o assunto é futuro conectado. Depois de ouvir mais de mil profissionais, entre professores, consultores e executivos relacionados à internet, os resultados mostraram que 45% das pessoas acreditavam que a tecnologia impactaria negativamente uma criança no futuro.

Para os que acharam que o efeito seria positivo (55%), a principal causa apontada foi a substituição de memorização. “Essa menor necessidade de memorizar coisas é o maior benefício para a sociedade desde a alfabetização”, acredita o pesquisador Paul Jones, da Universidade da Carolina do Norte.

Porém, para os que acreditam nos danos a longo prazo, a tecnologia deixará o cérebro de crianças muito mais preguiçoso. “As interações rápidas que a internet permite resultará em dificuldade de atenção e de foco. No futuro, nós provavelmente teremos uma estagnação em áreas como literatura e em desenvolvimento social”, disse Alvaro Rentana, executivo da HP.

O professor Paul Gardner-Stephen, da Universidade de Flinders, acredita que o maior impacto negativo resulta da possibilidade de controle sobre aqueles que dependem da tecnologia. Para o estudioso, as pessoas se tornarão tão dependentes da internet a ponto de somente conduzir suas vidas e resolver problemas profissionais e cívicos com a ajuda dela. Assim, o poder centralizado que puder controlar a internet, conseguirá controlar as futuras gerações.

O chefes e empregados das gigantes do Silício, como Google, Apple, Yahoo e eBay, têm cada vez mais matriculado seus filhos em escolas que proíbem o uso de computadores, celulares e qualquer outra tecnologia portável. A pesquisa ainda não conta com resultados conclusivos sobre o assunto, mas continuará sendo aprofundada. Esta foi a 5 sondagem feita pela Pew Reseach Center de uma série que tenta analisar o futuro da internet e da sociedade.

 

%d blogueiros gostam disto: